sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Torre de Babel (Batman Traidor)





                                                                        Torre de Babel

 Esta história escrita por Mark Waid e desenhada por Howard Porter virou a pouco tempo uma das animações da DC, Justice League Doom (trailer já disponível no blog), mas pra quem leu a HQ e viu o filme percebeu inúmeras diferenças (tais quais a aparição do cyborg, a troca de Ra's por Savage, dentre outras), então se você vai ver o filme esperando o quadrinho ganhar vida, como em Batman Ano 1 (Frank Miller), você vai se decepcionar.
 Não vou dar spoilers nesse artigo ou pelo menos tentar, por esse motivo vou disponibilizar aqui embaixo o link do artigo da Wikipédia, no qual é detalhada a história:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liga_da_Justi%C3%A7a:_Torre_de_Babel

 Essa revista vem para corroborar a resposta, que vinha sendo dada por Morrison, para uma das perguntas mais lógicas da DC. Por quê o Batman é membro da Liga da Justiça? Se você realmente parar para pensar no assunto não faz sentido um homem sem poderes vigilante de uma cidade andar entre seres que conseguem destruir edifícios apenas com um soco. Como Batman, um reles ser humano pode andar entre os Deuses e por quê os Deuses o temem?

 O motivo dele estar na Liga é bem claro, ele é um dos personagens mais vendáveis da DC, se não for o mais. Mas dentro do universo DC era necessário uma explicação e uma boa. A resposta vem  exemplificada numa frase de Batman R.I.P, de Morrison, " Batman pensa em tudo ", foi mostrado na Liga um lado estrategista do Homem-Morcego, Batman era o homem com o plano, e em determinado ponto você parava de se perguntar como Batman acompanhava esses super-seres e começava a se questionar como esses super-seres acompanhavam o Batman.
 Essa História de Mark Waid é justamente sobre esse Batman, aquele que tem tudo articulado, tudo planejado, aquele mesmo que mata Darkseid, e essa história é a representação que de fato o Cruzado encapuzado poderia derrotar cada um dos heróis da Liga.

 Mas esse arco também traz outro lado do Homem-Morcego, o lado obsessivo, o lado desconfiado, essa HQ mostra um Batman preparado para derrotar seus próprios amigos se necessário, é talvez a faceta de Bruce que mais devemos ver, um homem traído pelo mundo, um homem que quase perdeu a capacidade de confiar ou talvez fosse o seu subconsciente falando para não confiar nos homens que alteraram sua mente?
 Fica aí a pergunta, mas o fato concreto é que esta revista é muito bem escrita e ilustrada, apesar de curta vale muito a pena, é uma história que nos faz parar para refletir as ações e os motivos das tais ações do Batman por esse e outros motivos vou dar o selo HULK DO AHNEGÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário